Seminário

A tecnologia e a terceira idade

Giuliana de vasconcelos Antonelli*

Os avanços tecnológicos estão presentes em todos os aspectos de nossa vida, mesmo que não nos demos conta disso. Nas ultimas décadas esse avanço tem acontecido cada vez mais rapidamente, deixando as gerações mais velhas, que ainda não estão habituadas com eles, um pouco perdidas, sem saber como utiliza-las. O que importa é que, independentemente da idade, as novas tecnologias estão presentes no nosso dia a dia e é impossível ignora-las.

O preconceito existente em relação à terceira idade e as novas tecnologias prejudica muito, pois acabam sendo internalizados pela maioria dos idosos, que pensam que são incapazes de acompanhas as novas mudanças no mundo, que o seu tempo já passou e que não é possível que aprendam mais nada. De acordo com a psicóloga Olga Inês Tessari,

a partir do momento em que eles tomam contato com a internet, as facilidades de acesso ao conhecimento e a comunicação on-line com pessoas de diferentes regiões, parece que se abre um novo universo e o preconceito simplesmente desaparece diante da vontade de aprender e conhecer cada vez mais esta ferramenta maravilhosa.

Percebemos nas redes sociais presentes na internet cada vez mais a participação de pessoas idosas, seja pra se comunicar com seus familiares ou amigos, seja pra conhecer novas pessoas e aplacar um pouco da solidão, visto que muitos podem se encontrar viúvos e sem família próxima, a internet para essas pessoas é uma forma valida de se manterem em contato com o mundo. A internet também é muito utilizada por eles para que busquem informações dos mais variados tipos. A terapeuta ocupacional Kayla Ximenes diz que

a informática é um recurso terapêutico muito usado na reabilitação e estimulação cognitiva dos idosos, pois enfoca vários aspectos como a atenção, a memoria, a concentração, habilidades vasomotoras. Além disso, mantem o idoso atualizado com o mundo.

São muitas as pesquisas realizadas para entender como e porque os idosos utilizam a internet. Numa pesquisa realizada pela PUC de São Paulo, onde eles analisaram os interesses da terceira idade em frequentar as aulas dos cursos de introdução à informática, algumas das razoes apontadas foram a necessidade de atualização e de se sentirem incluídos na sociedade. Há uma pesquisa americana realizada na década de 90 por Richard Adler sobre idosos e o computador, os resultados dessa pesquisa mostraram que:

  • 30% dos americanos entre 55 e 75 anos possuem computador.
  • Há mais homens (38%) proprietários do que mulheres (23%)
  • Idosos com graduação (53%) possuem mais do os que possuem apenas o 2º grau (7%)
  • Os idosos que ainda não se aposentaram (23%) utilizam mais o computador do que os aposentados (27%)
  • 40% dos homens aprendeu a usar sozinhos, 21% aprenderam no trabalho. Maior numero de mulheres (21%) tiveram aulas em relação aos homens (11%), 18% das mulheres aprenderam com um amigos versus 11% dos homens.
  • 84% – utilizam o computador para escrever, processador de textos.
  • 60% – para jogos.
  • 54% – para gerenciar as finanças pessoais.
  • 34% – para arte gráfica.
  • 31% – administrar os negócios em casa.
  • 25% – comunicação on-line
  • 19% – pesquisa genealógica.

Segundo Adler, (1996) este estudo sugere que, daqui a alguns anos, a penetração de computadores entre a população idosa será indistinta da população geral e que a imagem dos indivíduos idosos resistentes ao computador terá se transformado.

Pensando nesse mercado em expansão, são muitas as empresas que tem voltado suas pesquisa em criar tecnologias especificas para a terceira idade, como é o caso da Microsoft, que está trabalhando em um computador especial para idosos, este projeto foi revelado na conferência de Inclusão Digital de Londres. Esse computador viria um programa de gerenciamento de receitas médicas, e também com aplicativos uteis para o dia a dia. Há também celulares de diversas marcas especializados para idosos, eles possuem números maiores e alguns podem ate mesmo serem anexados a aparelhos auditivos. O celular possui ainda um botão de emergência (SOS), onde são cadastrados 4 números, em caso de acidente, como uma queda ou mesmo um mal estar, basta o idoso apertar o botão no celular que ele ligara automaticamente para os 4 números gravados no viva voz, ele também emitira um sinal sonoro local para que o idoso possa ser encontrado.

REFERÊNCIAS

MONTEIRO, Mariana. Nunca é tarde para aprender!. Disponível em: <www.ajudaemocional.tripod.com/id309.html>. Acesso em 06 de julho de 2011.

UDEMO. Terceira idade mostra que tecnologia não é exclusividade da juventude. Disponível em: <www.udemo.org.br/2011/Leitura11_0105_Terceira-idade-mostra-que-tecnologia-nao-e-exclusividade-da-juventude.html> Acesso em 06 de julho de 2011.

Telecentros para todos. Terceira idade – a inclusão digital da população idosa. Disponível em: telecentros.saci.org.br/telecentros?IZU MI_SECAO=102&IZUMI_IDIOMA=pt-br&modulo=telecentro&parametro=10148. Acesso em 01 julho 2011.

Mundo das tribos. Celular para idoso no Brasil. Disponível em: www.mundodastribos.com/lancamento-celular-para-idoso-no-brasil.html Acesso em 06 de julho de 2011.

Terra. Microsoft criará PCs para a terceira idade. Disponível em: <tecnologia.terra.com.br/interna/0,,OI2868438-EI4801,11.html> Acesso em 05 de julho de 2011.

tec 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s